Cadastre seu E-mail...

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Leda Campos

Irmãs Roseli Vesenick, Rosângela Almeida, Lourdes Resplandes e Leda Campos,
na Estância Aconchego, em Campo Grande, maio de 2008.
Aos amigos, familiares e irmãos espirituais de irmã Leda, que Deus chamou para a glória neste dia 28 de maio de 2010.

A nossa vida terrena é uma viagem por uma terra estranha. A Terra não é a nossa terra. Aqui somos peregrinos; estamos de passagem (Sl 119:19; 1 Pe 2:11). Ao orar pelos seus discípulos, Jesus declarou que seus discípulos “não são do mundo”, como ele também não era. (Jo 17:6).

A nossa “terra” é o céu. Nós nascemos aqui, mas fizemos a nossa opção de não servir a este mundo e nem tampouco ao seu príncipe. E Deus abençoou a nossa opção de servir a Jesus e tê-lo como Senhor de nossas vidas. E assim nos fez filhos de Deus, através da adoção (Jo 1:12). Nós, então, nos tornamos membros da família de Deus, irmãos de Jesus e co-herdeiros com ele de todas as riquezas celestiais. Desde então, almejamos uma Pátria superior e já não aceitamos mais a pátria terrena como o nosso lar. Passamos a acreditar que a nossa Pátria está nos céus (Fp 3:20).

Como Jesus destacou em sua oração, a vida na terra é muito difícil. Aqui é um lugar de tentação e de pecado; é um lugar dominado pelo mal. Jesus dizia ao Pai que enquanto também estava no mundo ele guardava e protegia os seus discípulos; mas então ele estava voltando para o Céu enquanto os seus discípulos ainda ficariam aqui, razão porque necessitavam da proteção e guarda paterna. Esse foi o motivo da oração de Nosso Senhor ao Pai Celestial. Também não é por acaso que ao ensinar os discípulos a orar, Jesus lhes disse que pedissem ao Pai para não deixá-los cair em tentação e que os livrassem do mal.

Estar com Cristo é muito melhor (Fp 1:23). Infelizmente, não somos nós que decidimos sobre a hora de partir. É o Senhor que decide até que momento de nossa existência nós seremos úteis para a realização de sua obra nesse mundo. Não restam dúvidas quanto ao interesse divino em resgatar os homens das garras das hostes celestiais. Ao falar sobre a volta de Jesus, o apóstolo Pedro esclarece que o Senhor não retarda a sua promessa de vir nos buscar, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo e apenas não quer que nenhum pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento (2 Pe 3:9).

Irmã Leda foi um grande instrumento nas mãos de Deus. Data venia, não foi o câncer que a levou de nós. Foi Deus! Em sua infinita sabedoria, Ele decidiu que já era a hora de nossa irmã descansar de suas tribulações, de suas lutas e angústias neste mundo e de ir para casa paterna, para onde também já foi o seu esposo e para onde iremos todos nós. Agora o Senhor lhe enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram (Ap 21:4). Nós ainda continuaremos por aqui até quando o Senhor decidir, mas nossa irmã já está sendo consolada.

De nossa parte, guardaremos as boas lembranças do Encontro de Lideranças realizado na Estância Aconchego em Campo Grande, MS, nos dias 01 e 02 de maio de 2008, quando Leda e seu esposo Edson Campos lá estavam. E nossa irmã, com muita alegria e entusiasmo, teclava para nós em suaves acordes, as doces melodias de nossos hinos e cânticos.

Embora contristados porque não sabemos em que tempo haveremos de encontrar novamente a nossa irmã e porque agora já não teremos entre nós a sua alegria e entusiasmo, também estamos felizes porque ela cumpriu brilhantemente a sua missão levando muitos ao conhecimento de Jesus e à salvação de suas almas. E, de acordo com Dn 12:3, os que forem sábios, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos conduzirem à justiça, como as estrelas, sempre e eternamente.

Que o Senhor nos conforte a todos, mas em especial, que possa ocupar o lugar das tristezas e da saudade que os familiares terão com a partida de sua tão querida Leda Campos. Confortem-se com essas palavras: nós a queríamos tanto, mas Deus a quis muito mais.

Família Resplandes
Poxoréu - MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário