Cadastre seu E-mail...

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Escola bíblica de feríado

Dia 08 de novembro realizou-se a II EBF- Escola Biblica de Feriado na Associação Médica de Corumbá, organizado pela Igreja Evangélica Neotestamentária da Nova Corumbá. Participaram 120 crianças e adolescentes de alguns bairros de Corumbá e Ladário. O tema foi os 5 passos para a salvação, enfocando a conversão de Saulo e aulas de aplicação.
Foram momentos de aprendizado, comunhão e lazer.
“Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito? Salmo 116:12


 
Posted by Picasa

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Quatro coisas necessárias


No evangelismo de crianças, pelo menos quatro coisas são necessárias:



  1. 1.Amor - O professor deve ser dotado de um desejo ardente de alcançar almas e levá-las a Cristo. João 21:15 "E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros".

  2. Conhecimento prático da Bíblia - Preparo - Como pode um professor ensinar sem primeiro ter um conhecimentop substancial daquilo que está ensinando e uma compreensão do modo de aplicar esse conhecimento na vida diária dos alunos? 2 Tm 2:15 "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade". Cl.3:16 "A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração".

  3. Oração - A oração é fundamental. Uma alma não pode ser ganha pela simples transmissão de conhecimentos. Tg. 1:5 "E se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada". Efésios 6:19,20 "E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho, 20. Pelo qual sou embaixador em cadeias; para que possa falar dele livremente, como me convém falar". Cl. 4:2,3 "Perseverai em oração, velando nela com ação de graças; 3. Orando também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também preso";

  4. Investimento - Sl. 49:8 "Pois a redenção da sua alma é caríssima, e cessará para sempre".

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

INDEPENDÊNCIA OU MORTE X DEPENDÊNCIA E VIDA

Comemorou-se ontem um fato histórico importante para o Brasil, o dia em que D. Pedro I, declarou em altos brados o grito de INDEPENDÊNCIA ou MORTE! O Brasil estava finalmente livre do jugo de Portugal. Entretanto, no plano espiritual ocorre exatamente o oposto. O nosso grito deve ser DEPENDÊNCIA e VIDA! Não há como ser diferente. A carreira cristã pressupõe uma vida de INTEIRA DEPENDÊNCIA DE DEUS. Os seguidores do Senhor Jesus Cristo, sua mãe e Ele próprio, deixaram isso bem claro:
João Batista, o precursor de Cristo, disse: “É necessário que ele cresça e que eu diminua.”

Jesus Cristo, nosso Senhor e modelo perfeito, o Filho de Deus, reconhecia sua dependência do Pai, ele disse:
João 5:19: “Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente.”
João 6:38:“Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.”
João 8:28,29:“Quando levantardes o Filho do homem, então conhecereis quem eu sou, e que nada faço por mim mesmo; mas falo como meu Pai me ensinou. E aquele que me enviou está comigo. O Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada”.
João 12:49:“Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar”.
João 14:10 :“Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras”. .
João 15: 4, 5,7:“Estais em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer
João 17:4,7: “Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer.Agora já têm conhecido que tudo quanto me deste provém de ti”;

Até mesmo Maria, sua mãe, compreendeu que ele não poderia obedecer ao seu pedido, pois Ele estava submisso ao Pai a quem deveria glorificar. Então, ela disse:
Jo. 2:5: “Fazei tudo quanto ele vos disser.”

Que o Senhor nos ajude a estar sempre em completa dependência Dele para que possamos alcançar vitória.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Pense como as crianças - conclusão


Tenha em mente o ambiente da criança


A fim de pensar como criança, você precisa também descobrir o ambiente em que cada uma vive e determinar como ele afeta as percepeções dela. Ela está crescendo na cidade ou no campo? quais os antecedentes étnicos ou culturais? Qual o seu nível de estudo? As experiências cumulativas de cada criança influenciam sua compreensão do que você está dizendo.

Não esqueça também o grau de exposição da criança à Palavra de Deus. Oque ela sabe sobre a Bíblia? Ela pertence a um lar cristão onde a leitura bíblica faz parte da vida diária, ou a uma família que não faz parte da igreja e nem sequer possui uma Bíblia? Há quanto tempo ela frequenta uma escola dominical, igreja, ou a classe de Boas Novas? Ela tem Bíblia? Lê a mesma regularmente? a criança familiarizada com a Palavra de Deus terá muito mais facilidade de compreensão do que a que não teve contato com a Bíblia. Procure saber os possíveis níveis de exposição enquanto ensina.

Confie então no Espírito Santo para honrar os seus esforços e usar você para ensinar as verdades maravilhosas de Deus às crianças.

Texto extraído da Bíblia de Recursos para o Ministério com Crianças - pág. 1372.
Foto tirada em Primavera do Leste em 2007.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Como Podemos Ser Perdoados?

Nossas crianças foram contempladas com diversos materiais (estudo) doados pela APEC, em face disso, foi possível transmitir-lhes momentos de aprendizado, ocorrido em 27/07. Esse foi o inicio de uma jornada que permitira outros momentos de ensino e aprendizado.
1ª Lição - Parte 1 Como Podemos Ser Perdoados? Parte 2 Temos um Problema.

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Acampamento de Jovens

Em 18 a 20/07, aconteceu o retiro de jovens e adolescentes na Chácara Portal da Fé.Participaram 23 jovens das igrejas de Corumbá e Ladário, sendo um de Campo Grande.
Foram 3 dias de aprendizado e descontração, momentos que nos fizeram fortalecer como irmãos e como Igreja.
Foram dados ensinos e mensagens em slide e dinâmicas. Contamos com a colaboração dos irmãos; Jaqueline, João Varela, marcio Barros e Edmir. Os jovens e adolescentes neotestamentários foram abençoados no acampamento.

segunda-feira, 21 de julho de 2008

PENSE COMO AS CRIANÇAS 2

APRESENTE OS CONCEITOS ABSTRATOS COM CUIDADO
"As crianças pensam concretamente, ligando as palavras a objetos ou experiências sensoriais(vista, som, odores, etc) em seu mundo diário. Elas acham as idéias abstratas difíceis de entender. Todavia, as verdades bíblicas relativas à salvação e ao crescimento espiritual tendem a ser abstratas. Como podemos apresentar esses conceitos às crianças? Dando uma explicação adequada e oferecendo exemplos que irão capacitá-las a associar a idéia abstrata a um comportamento ou evento correto".
Confiança é uma idéia abstrata.Mas você pode explicá-la da seguinte forma: Se você subir na árvore e não puder descer, precisará de alguém para ajudá-la. Se este alguém for o pai ou a mãe da criança, com toda a certeza ela irá pular certa de que ele ou ela vão segurá-la. Isto é confiança. Confiar significa colocar sua completa confiança em Deus e nas suas promessas. Depois da atitude de confiança, a ação é o próximo passo. Sua ação prova que confiou. Quando você confia em Deus para ajudá-lo na sua tarefa de casa, não crê somente na ajuda DEle; mas prova a sua confiança pedindo que o auxilie e depois começa a estudar, esperando que o oriente enquanto trabalha.
Bíblia de Recursos para o Ministério com Crianças, pág. 1371, 1372)

sábado, 28 de junho de 2008

Pense Como as Crianças – 1


“Para se realmente eficaz em alcançar as crianças para Cristo, cada professor deve tornar-se “como uma criança”. Não se esqueça de que as crianças não possuem o mesmo conhecimento, capacidade de raciocínio, ou experiência dos adultos. À medida que ensina, procure imaginar o quadro que a criança forma em sua mente de acordo com a informação que dá a ela”. (Bíblia de Recursos para o Ministério com Crianças, página 1371).
Apenas para ilustrar, gostaria de compartilhar uma experiência. Quando os nossos filhos eram pequenos, sempre que lhes falava sobre a Palavra, fazia a pergunta: “Você quer deixar Jesus entrar no seu coração?”. Um deles nunca respondia, simplesmente ficava me olhando bem sério. Aquilo me preocupava. Um dia, quando tornei a insistir na pergunta, ele respondeu: “Eu tenho medo”. Respondi que ele não precisava ter medo. Depois de algum tempo, ele me disse: “Mãe, agora eu entendo, quero deixar Jesus entrar no meu coração. Antes eu tinha medo porque eu achei que ia me cortar, e ia doer então eu não queria”.
Qual seria então a maneira mais correta de falar para que a criança possa entender? Pode-se usar a palavra receber a Jesus Cristo. Para ilustrar de maneira concreta, clara, use o exemplo do presente que ela recebe. Da mesma forma Jesus Cristo é o presente de Deus para nós. Você pode levar uma caixa bonita ou bem embrulhada, inclusive com uma fita, para representar o presente. Ou você poderá dizer: “Vejam tenho aqui na minha mão um presente que quero dar para vocês. Quem quer o presente?”. Se for possível, leve algo que realmente você pode dar para a criança. Muitos vão responder que querem, mas, normalmente ninguém se levanta para pegá-lo, ou recebê-lo. Então você irá enfatizar a necessidade de ir receber, pegar o presente para que seja dele. Certifique-se de que a criança entenda bem o que acontece quando ela recebe a Jesus Cristo.
Não se esqueça de pensar e falar com vocabulário apropriado a faixa etária. Não use termos difíceis. “Traduza” o palavreado bíblico para uma linguagem mais atual. Por exemplo, no texto Mateus 14:13-21, onde fala da 1ª multiplicação dos pães, ao invés de dizer “uma grande multidão”, diga também “muita, mas muita gente mesmo, milhares de pessoas”. Não diga “sobejaram” e sim sobraram.

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Encontro de Casais

 
Posted by Picasa
A Igreja NeoTestamentária da Nova Corumbá, uniu-se para uma confraternização nessa sexta feira 13/06/08 na churrascaria do Gaucho. Foi um encontro de casais da Nova Corumbá, Ladário, Frei Mariano e Duque de Caxias, com a presença também dos Missionários Isaías Almeida e esposa Rosangela Almeida. Foi servido um maravilhoso jantar, houve distribuição de brindes, uma apresentação das senhoras e senhoritas cantando a música "Eu e minha casa serviremos a Deus..." foi um momento de muita emoção. Comemorou-se nessa data também os 20 anos de casados do nosso presbítero Atair e esposa Raquel, mas um motivo de alegria por essa abençoada união, comemoração essa que abrilhantou mais ainda nossa festa.
Foram momentos de descontração, alegria, que irão ficar guardados na memória, nos fazendo sempre lembrar, do Salmo 133 "Oh! como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!"

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Bodas de Porcelana - 20 Anos de Casados


BODAS DE PORCELANA - 20 ANOS DE CASADOS
Desde do ano passado, o irmão Atair de Souza veio somar esforços comigo no trabalho do Senhor, exercendo o ministério de presbítero na igreja da Nova Corumbá, em Corumbá - MS. Quem diria! Nós nos convertemos na mesma época e fomos batizados no mesmo dia! Estivemos separados por algum tempo e depois o Senhor nos deu o privilégio e a responsabilidade de trabalharmos juntos no pastoreio da sua igreja.
Logo depois de sua conversão, ainda quando era solteiro, irmão Atair morou um ano em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, com o casal de missionários Isaias e Rosangela Almeida. Foi um período de aprendizagem e crescimento espiritual. Irmão Atair, com seu jeito tranquilo e firme, ganhou a simpatia e confiança dos irmãos gaúchos, deixando alí a marca indelével de um servo fiel ao seu Senhor.
Serviu ainda ao Senhor na igreja de Ladário como membro ativo. Alí já não estava só. Havia encontrado uma morena amável, que por coincidência ou providência de Deus, tem um nome bastante apropriado Raquel, cujo significado é "ovelha". Seria um sinal profético daquilo que Deus iria operar na vida do seu esposo? Bem, profecia ou não, eles firmaram um compromisso de amor, fidelidade e companheirismo que já dura 20 anos. E o que dizer da data escolhida para o dia do casamento? 12 de junho, dia dos namorados! Caracterizando assim o laço profundo que os une e tornando inesquecível o dia. Como frutos desse amor, nasceram Natanael e Sara, que além de filhos são também seus irmãos na fé e colaboradores no trabalho do Senhor.
Parabéns irmãos! Que o Senhor continue multiplicando as benções sobre vocês!

domingo, 8 de junho de 2008

Deixai as Crianças

João 15:5 - Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

A primeira vista, quando comparamos a afirmação de Jesus com nossa vida cristã cheia de atividades, surge uma pequena dúvida: será que o “Sem mim, nada podereis fazer”, não é um pouco exagerado?

Não existe exagero nenhum. Jesus não está se referindo a uma vida cristã cheia de ativismo, mas a uma atividade humana cheia de Cristo.
O que, de fato, conta é o poder do Cristo concretizado em nossas vidas. Sem Cristo, nada. Com Cristo, tudo.

Esses são os primeiros frutos que o Senhor nos deu na Chácara Portal da Fé, 29 crianças,entre 3 e 12 anos receberam a Jesus Cristo como Salvador


No momento da oração observei que a professora ensinando-os cruzou os dedos para orar, como muitas pessoas fazem. As crianças olharam e também cruzaram os dedos para orar!
Pelo fato de serem crianças levam-na a imitar o que os mais velhos fazem. Neste caso, imitou o bem e decerto que Jesus gostou muito de ver que os pequenos já estavam aprendendo a orar, mesmo sem saber o que estava a fazer. Jesus disse “Deixai as crianças e não as impeçais de vir ter comigo, pois delas é o reino do céu” Mt.19:14

O Que Toda Criança Deveria Saber
Quem é Deus?
O que é o pecado?
Quem é Jesus Cristo?
O que Jesus Cristo fez por mim?
O que é a Biblia?

Do livro; Como ensinar Doutrinas biblicas para crianças - Sam Doherty

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Programa Luz no Bairro

O programa Luz no Bairro, criado no ano de 2008, foi especialmente desenvolvido para atender a comunidades em situação de risco social da Região carente. Para isso, o programa conta com ajuda de vários irmãos e amigos.

Público-alvo:
:: Populações em situação de risco social
:: Crianças, adolescentes e idosos carentes

Objetivos:
:: Promover o desenvolvimento espiritual
:: Promoção à saúde
:: Promoção da educação e cultura
:: Promoção da cidadania :: Proteção à família, à maternidade, à infância e velhice
: Amparo a crianças e adolescentes carentes


Abrangência::: Jardinzinho e Jardim Universo

Atividades:
:: Atendimento assistencial
:: Atendimento espiritual
:: Atendimentos médico e odontológico
:: Apresentações teatrais educativas e lúdicas
:: Atividades recreativas e incentivo à cultura
:: Distribuição gratuita de materiais bíblicos








Ec.3:22 "Assim que tenho visto que não há coisa melhor do que alegrar-se o homem nas suas obras..."

segunda-feira, 19 de maio de 2008

1ª Escola bíblica - Luz no bairro

Iniciamos dia 18/05 a obra de ensinar a criança o caminho que deve andar. Foi de grande bênção para todos aqueles que estiveram ali e cremos que para você também que esta lendo este artigo.

Participaram ali 40 crianças desde recém nascido até 14 anos de idade.


Estiveram presente também vários irmãos colaboradores. Que o nosso Deus os recompense por sua participação.


Provérbios 22:6
Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Os Dez Mandamentos para ser um Bom Líder

Os dez mandamentos para ser um bom líder

  1. HUMILDADE: Jesus, reunido com seus discípulos, quando lhe perguntaram, para dizer quem era o maior e o mais importante no "reino do céu"? Respondeu, consciente de sua tarefa de Líder diante de seus apóstolos, olhou em torno - sem irritação -, tomou uma criancinha nos braços e disse: aquele que for humilde e semelhante a está criancinha, é o maior no "reino do céu", pois, elas são naturalmente simples, puras e não estão contaminadas pelo senso do preconceito, vaidade e hierarquia.
  2. INSPIRADOR: Jesus buscava todo o tempo, se fazer seguir por um grupo de pessoas de forma expontânea. Procurava transmitir confiança e segurança, e empurrava os colaboradores para a frente, estimulando a vontade de vencer em todos os momentos que se relacionavam. Valorizava a força do grupo e entusiasmava a utilização do potencial em conjunto. Tinha todas as iniciativa "do Líder" e atuava de forma preventiva, antecipando-se aos eventuais erros ou qualquer desvio de resultado. Tinha a exata compreensão de que as ações de mudanças, exigiam as tomadas de providências, sem ficar "dourando a pílula". Como Líder, não esperava as "coisas acontecerem"; ele fazia com que as "coisas acontecessem" em função dos objetivos traçados.
  3. CONSELHEIRO: Como grande educador que foi, apesar de comunicar-se com autoridade, Jesus deixava claro a todos, que era necessário se ter a compreensão e a humildade de entendimento; que todo Ser Humano tem algo a ensinar e a aprender. As pessoas estão em constante aprendizado, pois a qualquer momento, devem estar preparadas, e a disposição, para exercerem papeis de educadores. Desta forma, Jesus queria delegar poderes, para que não tivesse que fazer tudo sozinho. Delegando autoridade, conseguia multiplicar e incentivar às pessoas a desenvolverem seus "dons pessoais", fazendo do grupo uma verdadeira "usina de idéias". E isso é ser um verdadeiro e autêntico Líder.
  4. ORATÓRIA: Era de uma simplicidade rara, utilizando-se dos acontecimentos do "dia a dia" de seus colaboradores, e tinha como principal objetivo levar - o tempo todo -, o grupo a exercitar o raciocínio. Com esta maneira simples e clara, transformava seus discípulos em vários "oradores" e desta forma conseguia multiplicar a sua mensagem em todos os cantos da terra. Jesus tinha enormes dificuldades, pois suas propostas baseavam-se - num porto seguro -, o da igualdade, respeito e amor ao próximo, que eram constantemente questionados, porém, com seus discursos inflamados arrastava imensas platéias, nunca perdendo de vista, que devia ser sempre, um Líder que buscava a união das pessoas, através da empatia (do olho no olho), nunca da submissão, radicalismo e opressão. Sempre fazia com que seus seguidores acreditassem na sua oratória e as demonstrava com suas atitudes e comportamentos.
  5. COMPREENSIVO: Jesus, ao comandar um grupo, que aprendia algo totalmente novo, o fazia com bom senso, companheirismo e na compreensão e desta forma buscava constantemente fortalecer as relações humanas. Cabia a ele como Líder, entender que: 1º - confiar e acreditar no seu grupo; 2º - dar a chance a todos de aprenderem com os erros; 3º - Incentivar o grupo a tentar sempre de novo, nas mais difíceis situações. 4º - Jamais, permitia que houvesse julgamentos, pois do mesmo modo também seriam julgados; 5º - Perdoava aos que eram sinceros no arrependimento e estimulava os seguidores de suas importâncias; 6º - Sabia da importância de se valorizar os membros do grupo; 7º - Entendia que só é respeitado quem for capaz de desenvolver a "auto-estima", essencial para o encontro do auto-conhecimento; 8º - Transmitia a todos que ao reconhecerem o erro e assumi-lo, entenderiam o quanto era importante mudar os conceitos e formas de ação. Permitir o erro é permitir-se aos caminhos do crescimento.
  6. CONFIANÇA: Possuía uma visão ampla e realista do "todo", e por isso lutava pêlos interesses de todos que estavam sob o seu comando (sem protecionismo ou paternalismo). Com determinação, transmitia a confiança necessárias em si e nos outros, deixando claro, quais eram seus objetivos e metas, e mantinha-se fiel a elas. Estimulava seus colaboradores a entenderem o grande significado de cada tarefa e a se sentirem responsáveis por elas. Confiança mutua e na equipe, significava que todos podiam expor seus pontos de vistas, falando abertamente suas discórdias, sem qualquer receio de perseguições e ou retaliações.
  7. COMPAIXÃO: Jesus carregava e transmitia a todos uma vontade incrível de ajudar às pessoas, bastava surgir qualquer problema, lá estava ele, determinado para auxiliar, e com isto conquistava o respeito e a admiração da equipe, demonstrando a sua capacidade na solução de problemas (transformava os problemas em grandes oportunidades). Desta forma e com uma certa rapidez (na época), transformava-se em uma verdadeira capacidade em aglutinar pessoas, conseguindo desenvolver uma imagem de vencedor, extremamente saudável e positiva.
  8. COMPROMETIMENTO: Jesus, em sua árdua tarefa, sabia que não bastava o seu grupo estar envolvido, necessitava, fazer com que estivessem comprometidos na defesa de uma causa. Reconhecia que ao procurar atingir as "mentes" das pessoas, elas precisavam saber lidar com as "dificuldades intangíveis", por isso jamais se abatia ou desanimava, diante das adversidades que encontrava. A participação ativa de um Líder faz com que o impossível se torne algo possível, até porque, é o algo que nunca foi tentado. E este era o diferencial de Jesus, pois tinha a grandeza de entender que os seus ideais, talvez não seriam vistos ou aproveitados por ele e sua equipe, mas sim pelas equipes e gerações futuras. Comprometer-se apaixonadamente por um ideal na defesa de uma causa, é fundamental no desenvolvimento de um espírito de liderança.
  9. ACESSÍVEL: Ele conseguia visualizar o que os outros não conseguiam ver. Se um problema era apresentado, aonde quer que estivesse, ele procurava resolvê-lo e desta forma tornava-se acessível às pessoas. Jamais foi arrogante, nem mesmo quando foi lançado diante de seus julgadores. Como Líder era flexível, receptivo e de coração aberto.
  10. TER FÉ: Acreditar na causa que se abraça, é o verdadeiro "elo de ligação contaminadora" para com os demais membros de uma equipe. Não é, e não deve ser um sonho, e nunca uma imposição intransigente. Toda e qualquer liderança surge espontaneamente, e elas sempre vão existir. No caso especifico de Jesus, ele fazia-se notar, porque buscava o crescimento de outras pessoas, e ai seus apóstolos acreditavam em seu Líder e "ele" acreditava na capacidade de seus seguidores, baseando-se no fazer juntos, unidos, com vontade. Exercitavam (os bens intangíveis) a Fé na crença sem provas, mas com confiança sem qualquer reserva. Todos comprometidos com os objetivos.

domingo, 11 de maio de 2008

Mulher Virtuosa

Provérbios 31:10
Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.

11 de maio
Mãe! Ato sublime e conciso, quanto juízo a minha quis me dar.
Sem forças, lhe sorri com os primeiros dentes meus
E desde já, antes de eu vir pequenino, já me quis amar
Mãe! Você é uma flor no jardim do nosso Deus

Mãe! Virtuosa mulher com sabedoria no olhar
Um pedacinho do céu quis me dar
Quando nos braços do Senhor me aconchegou
Nas deveras vezes que, de joelho, por mim orou.

Dedicada o ano inteiro, mãe, esposa e mulher.
Trouxe Cristo ao mundo e com amor se mostrou
Mãe! Em toda a minha jornada me acompanhou
Hoje eu quero agradecer por me amar sem escolher.

Córdova Jr, R. F. da S.

Provérbios 31:15
Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas.